NOSSAS REVISTAS DO PASSADO

NOSSAS REVISTAS DO PASSADO

A primeira revista especializada foi “O Turfe Ilustrado”, de propriedade do turfista Carlos Gurgel do Amaral Valente, patrocinada pelo Jockey Club do Paraná, presidido por Rubens Amazonas Lima, após cancelar a subvenção que dava à Gazetinha Turfista. (segunda revista...
CRÔNICA DE TURFE, À POSTERIDADE

CRÔNICA DE TURFE, À POSTERIDADE

Quem poderia imaginar, 82 anos depois, que ainda pudesse existir no Brasil uma Associação de Cronistas de Turfe, quando hoje as corridas de cavalos no país, não são mais populares como antigamente. Pois a ACTP, Associação de Cronistas de Turfe do Paraná, criada em 3...
NA ÉPOCA DO MANECO FACÃO

NA ÉPOCA DO MANECO FACÃO

Manoel Ribas, interventor paranaense, conhecido por “Maneco Facão”, era turfista entusiasmado, sempre disposto a ajudar o Jockey Club do Paraná, seja como turfista ou governador. No Guabirotuba, chegava sempre no seu incrementado Lincoln Zephir, B-12, do mesmo tipo –...
ELIDIO GUSSO, O IMORTAL

ELIDIO GUSSO, O IMORTAL

Por volta de 1920, as largadas eram dadas com bandeira levantada, segurada pelo starter. Um pandemônio, pois os jóqueis mais espertinhos e atentos, sempre largavam com vantagem. Um deles, ainda menino com 13 anos, iniciado nas corridas de penca, famosos desafios em...
capítulo 5 – campo do coxa

capítulo 5 – campo do coxa

Quando o primeiro clube de futebol, o Coritybano Football Club, fundado em 1909 no Paraná, o turfe paranaense já tinha 36 anos de luz à frente do futebol, com o nascimento em 1873 do Clube Paranaense de Corridas, hoje Jockey Club do Paraná com 146 anos de existência....
CAPÍTULO 4 – PRADO DO GUABIROTUBA

CAPÍTULO 4 – PRADO DO GUABIROTUBA

De 1889 a 1955, o prado curitibano passou a ter apenas um nome: Hipódromo do Guabirotuba. Antes ficava no antigo hospício, na rua Marechal Floriano Peixoto e mais tarde, quando foi desativado, deu lugar a PUC, no bairro do Prado Velho. Nesses 66 anos de história, foi...